Os policiais civis do Instituto de Identificação Ricardo Gumbleton Daunt (IIRGD), localizado no Centro Histórico de São Paulo, registraram na noite dessa terça-feira, 11, um Boletim de Ocorrência (B.O.) contra Najila Trindade, 26, modelo que acusa Neymar de estupro, por difamar a corporação. As informações são do Uol Esportes.

A atitude foi tomada após declarações de Najila sobre a polícia que investiga o caso. “A Polícia está comprada. Não é, ou não? Estou louca?”, disse ela.

Em nota, a Associação dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo (Adpesp) repudiou a declaração da modelo.

No B.O, segundo o Uol Esportes, o delegado titular da Equipe de Intervenção Estratégica da 6ª Delegacia Seccional de Polícia de Santo Amaro, José Fernando Machado Bessa Júnior, alega que foi maculada a honra da Polícia Civil do Estado de São Paulo como instituição, mas, sobretudo a honra objetiva dos servidores lotados no IIRGD.

“Assim sendo, visando obter a condição objetiva de procedibilidade para instauração do competente Inquérito Policial com o fim de apurar os fatos supradescritos, um ofício deverá ser encaminhado ao IIRGD, objetivando o comparecimento dos policiais responsáveis pela coleta da prova material no apartamento da investigada, para que estes prestem declarações acerca do ocorrido e, caso sintam-se atingidos em sua honra, apresentem eventuais representações na forma preconizada pela lei (Artigos 141, inciso II e 145 parágrafo único, ambos do Código Penal)”, diz um trecho do texto.

Via O Povo online

Comentários

Deixe uma resposta