Michael Pruitt estava trabalhando com o pai em uma obra em subúrbio de Detroit (EUA) quando uma escada de metal que ele carregava atingiu a rede elétrica. O jovem de 20 anos foi eletrocutado. Uma equipe de paramédicos não demorou a chegar ao local, mas, apesar de várias tentativas de ressuscitação com desfibrilador, o americano foi declarado morto a caminho de um hospital próximo.

Porém profissionais da emergência do Beaumont Hospital, em Farmington Hills, não desistiram do morto. Aumentaram a voltagem dos choques.

“É melhor você voltar”, disse Angel Chudler, médica que atendeu o jovem, para o corpo sem vida.

E Michael voltou mesmo. Após 20 minutos de “morte”, o americano ressuscitou.

O jovem despertou com tanta energia que enfermeiros tiveram que usar a força para mantê-lo na maca, contou o “Detriot Free Press”.

A única lembrança da “morte” é uma queimadura no dedão do pé direito, por onde a eletricidade saiu.

“Meu primogênito voltou dos mortos”, comentou Jillian Pruitt, mãe de Michael.

Fonte: Extra

Jornalista Ricardo Cavalcante
Siga-me

Comentários no Facebook