A promoção de um evento junino é algo complexo e engloba vários profissionais, ou seja o próprio evento em si é uma importante fonte de renda, são barraqueiros que deverão trabalhar dentro do evento e no entorno, além do mais tem profissionais que trabalham diretamente na estrutura (palco, iluminação, geradores e etc.).

Em todo Nordeste o período junino é festejado por grande eventos, podemos aqui citar Mossoró no Rio grande do Norte, Maracanaú na região metropolitana de Fortaleza, dentre outras cidades dentro e fora do estado.

Em Caucaia o evento é o chitão, que chega a sua terceira edição e trás uma estrutura mediana, em meio a criticas nas redes sociais em relação ao custo com a atração principal, nossa equipe fez um breve levantamento em outras cidade, vez que aqui não foi publicado oficialmente qual seria o impacto na economia, buscamos assim algum artigo que service de base para que se podesse fazer uma avaliação positiva ou negativa sobre o evento.

O site de base de nossa pesquisa é o portal O Mossoroense, da cidade de Mossoró segundo o portal a um real investido pelo a prefeitura de Mossoró, a cidade tem quatro reais de retorno, ou seja, um retorno mais que positivo, o evento tem um grande impacto e movimenta a economia local, o portal destaca que o comercio aumenta os lucros neste período em decorrência do alto números de turista na cidade, o setor hoteleiro também é um setor que tem um significativo aumento na demanda e consequentemente no faturamento.

Em breve avaliação na matéria do portal O Mossoroense, podemos ver que os impactos de um grande evento vão além da estrutura, ele começa na rede hoteleira, repercute diretamente no comercio local, abrange pequenos comerciantes que montam barras, além de gerar renda na própria organização do evento, estrutura de palco, iluminação e etc.

Destacamos também a questão das quadrilhas junina, que consequentemente tendo melhores estruturas pra realizar suas apresentações, acabam promovendo maiores estrutura, o que de forma positiva injeta dinheiro na economia e assim aumenta ainda mais a movimentação financeira do município.

Embora nossa matéria não tenha embasamento cientifico, ou tenha como base alguma pesquisa local sobre o impacto econômico do evento na cidade, ela trás como inspiração uma cidade na qual o evento vem se consolidando e já faz parte do calendário de evento nacional.

Finalizamos a matéria deixando o link para quem deseja acessa a matéria direto no portal O Mossoroense: http://www.omossoroense.com.br/mossoro-cidade-junina-se-consolida-como-evento-de-maior-fomento-da-economia-local/

 

Matéria do O Mossoroense na integra:

Mossoró Cidade Junina se consolida como evento de maior fomento da economia local

Em sua 23ª Edição, o Mossoró Cidade Junina tem se consolidado não somente como o evento mais cultural do país, mas também como o de maior impacto econômico na capital do Oeste Potiguar. Nos últimos anos, isso vem sendo comprovado com estudos realizados por entidades que identificaram que em média, a cada R$ 1 real investido no evento, a cidade tem R$ 4 reais de retorno.

Em 2019, a Prefeitura em convênio com a Universidade Potiguar (UNP) vai realizar um novo levantamento da movimentação financeira em todos os pólos do Mossoró Cidade Junina. “No mês de junho, o comércio de Mossoró tem uma movimentação típica de final de ano. Essa movimentação econômica que acontece na cidade, gera emprego e renda. E está comprovado pelas últimas pesquisas. Esse ano, vamos realizar um novo estudo de impacto econômico em parceria com a UNP”, anuncia a Prefeita Rosalba Ciarlini.

A expectativa da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL Mossoró) é que o comércio tenha um retorno ainda maior em 2019. É o que destaca o diretor presidente da entidade, Wellington Rodrigues Fernandes.  “Para o comércio, de uma maneira geral, a expectativa é boa, porque a gente crê que o Cidade Junina já se consolidou. Esse ano estamos com um bom inverno e isso também contribui para que a economia se aqueça. Nessa época, em função do Mossoró Cidade Junina, bares, restaurantes, hotéis, pousadas, os ambulantes, lojas de vestuário, calçados, serviços de beleza. É uma cadeia bastante grande, que também

Expectativa da CDL Mossoró é que em 2019 setor tenha um retorno ainda maior com Mossoró Cidade Junina.

A expectativa da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL Mossoró) é que o comércio tenha um retorno ainda maior em 2019. É o que destaca o diretor presidente da entidade, Wellington Rodrigues Fernandes.  “Para o comércio, de uma maneira geral, a expectativa é boa, porque a gente crê que o Cidade Junina já se consolidou. Esse ano estamos com um bom inverno e isso também contribui para que a economia se aqueça. Nessa época, em função do Mossoró Cidade Junina, bares, restaurantes, hotéis, pousadas, os ambulantes, lojas de vestuário, calçados, serviços de beleza. É uma cadeia bastante grande, que também movimenta outros setores. E o Mossoró Cidade Junina é uma marca da cidade e cremos que o município tem feito a sua parte para que o evento permaneça”, reconhece Fernandes.

O secretário municipal do Desenvolvimento Econômico, Lahyre Rosado Neto, ressalta que o evento vai além do retorno econômico. “É um evento que marca a cidade, e é importante para todos os setores: economia, turismo, cultura, lazer do povo mossorense. É o São João mais cultural do Brasil. É importante para o turismo, porque traz gente de todos os lugares do país, inclusive de outros países. Não é apenas uma festa, não é apenas uma apresentação musical. Em todos os pólos do MCJ há um fomento para a nossa economia”, avalia.

No setor hoteleiro, a expectativa é de alcançar uma taxa de ocupação de 90% durante os finais de semana do evento. A avaliação é do diretor da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Rio Grande do Norte (ABIH/RN) e de um dos principais hotéis de Mossoró, Gabriel Barcelos. Ele lembra que antes do MCJ, o mês de junho era período de baixa estação e um dos piores para a rede hoteleira. “O evento é muito importante, pois sem ele o mês de junho seria de baixa estação. No Hotel Thermas, a expectativa é lotar todos os finais de semana do Cidade Junina”, frisa Barcelos.

O secretário executivo do Mossoró Convention Bureau, Rutilo Coelho Figueiredo, também afirma que para 2019 a expectativa dos associados é boa. A frente do Hotel Villaoeste, ele informa que o hotel já está com dois finais de semana com lotação máxima. “O final de semana do Pingo e o último final de semana de junho já estamos lotados”.

 

Portal Prefeitura

 

 

Siga-me

Jornalista Ricardo Cavalcante

Informações e contato em Portal Jurema News
Jornalista sob registro Drt 3648/Ce
Quem sou: Estudante de Jornalismo pelo a universidade Estácio de Sá, sou um apaixonado por tecnologia, busco sempre novas tecnologias para deixar esse portal cada vez mais completo.
Jornalista Ricardo Cavalcante
Siga-me

Comentários no Facebook