Os protestos contra a nomeação de Cândido Albuquerque como reitor da Universidade Federal do Ceará (UFC) continuam, na tarde desta segunda-feira (26), e ganham novos contornos. Membros da Comissão de Direitos Humanos (CDH) da Ordem dos Advogados do Brasil Secção Ceará (OAB/CE) chegaram à Reitoria, no Benfica, após denúncias de que seguranças particulares tentaram intimidá-los.

De acordo com os manifestantes e com o presidente da Associação dos Docentes da Universidade Federal do Ceará (ADUFC), Bruno Rocha, homens sem o fardamento da equipe de segurança da Universidade acompanharam a movimentação na Reitoria e chegaram a filmar e fotografar os discentes e docentes. Questionados pelos professores, eles se dispersaram.

 

A advogada Lara Costa, integrante da CDH, afirmou que a comissão foi acionada para prestar assistência jurídica aos estudantes e impedir “novas intimidações”. “A comissão permanecerá no local durante todo o dia. A UFC não confirmou se esses homens trabalham aqui, então a ADUFC está encaminhando um ofício à Comissão de Segurança da Universidade, solicitando a lista de quem está trabalhando, para identificá-los”, declara.

Ainda conforme a advogada, a orientação dada aos participantes do protesto é “no sentido preventivo”. “Os funcionários, principalmente, temem alguma retaliação, caso seja filmados. Estamos dando orientação jurídica para que professores e estudantes estejam resguardados, caso haja algum conflito entre eles e os supostos seguranças.”

Na tarde de hoje, a reportagem do Diário do Nordeste confirmou a presença dos seguranças descaracterizados nas entradas da Reitoria da UFC. A Universidade ainda não se manifestou sobre o caso.

Via Diário do Nordeste

Jornalista Ricardo Cavalcante
Siga-me

Comentários no Facebook