Pacientes que recebem atendimento no Centro de Atenção Psicossocial (Caps) no Bom Jardim, em Fortaleza, reclamam da falta de médico na unidade. O problema gera transtornos a quem depende dos remédios controlados para manter o tratamento. 

A dona de casa Graça Souza mora no Parque Jerusalém e sempre busca atendimento para o irmão no centro do Bom Jardim. Mas agora não consegue consulta por falta de profissionais. Algumas consultas demoram até cinco meses para acontecer, como acontece com o sobrinho do aposentado Rudimar Silva. Pacientes relatam que são direcionados para postos de saúde municipais, só que também não são atendidos, como o estudante Jeferson Batista, que sofre de Síndrome do Pânico e precisa de remédios para controlar a doença. 

Procurada, a Secretaria Municipal de Saúde se limitou a informar que quatro médicos atenderam na unidade nesta segunda-feira (9).

Via Cnews

Jornalista Ricardo Cavalcante
Siga-me

Comentários no Facebook