As pessoas que trabalham em cima de caminhões coletando lixos pelos municípios do Espirito Santo diariamente estão a mercê de diversos riscos.

Pensando nisso, o capixaba Jean Carlos, 48 anos, criou um equipamento há quatro anos com o intuito de que o transporte de garis na parte externa de caminhões de lixo não ocorra mais.

De acordo com Jean Carlos, o projeto foi testado em diversos municípios e estados, mas até o momento só foi aprovado no Rio de Janeiro.

No Espirito Santo, o equipamento não foi aprovado no município da Serra. Já em Vitória, aguarda a licitação.

“Em 2017 testamos no Rio de Janeiro e lá foi aprovado. Já aqui na Serra eu não consegui a aprovação. No entanto, em Vitória, estou esperando a licitação. Esse equipamento, quando inventei, foi que eu andava de bicicleta e olhava os garis sendo carregados na parte externa do caminhão. Comecei a pesquisar, que por exemplo, os caminhões hoje tem um cabine atrás do motorista para carregar pessoas, e tem uma lei de trânsito que proíbe o transporte dos profissionais na parte externa”, explicou o empreendedor.

Com o nome de ‘Célula de Segurança’, o equipamento pode transportar de três à quatro pessoas. Além disso, segundo Jean Carlos, é seguro e foi testado de forma adequado para o funcionamento. Ele ainda pontua que a classe de coletores de lixo é desprivilegiada e por isso alguns municípios não adotam o equipamento.

“Esse é um equipamento só meu. Tenho dois sócios. Eu vejo que o gari como uma classe desprivilegiada. Eu tenho a solução e as prefeituras têm como instalar, porque já existe a Lei Federal de trânsito, que exige que os garis não andem mais pendurados e que tenha câmera de segurança nos caminhões”, ressaltou.

Via Mogi SP

Jornalista Ricardo Cavalcante
Siga-me

Últimos posts por Jornalista Ricardo Cavalcante (exibir todos)

Comentários no Facebook