João Gregório Neto, conhecido como “João do Povo”, está sendo velado na Câmara Municipal de Vereadores da cidade de Granjeiro, no início da tarde desta quarta-feira (25). Desde ontem à noite, o corpo do prefeito estava na residência dele, que fica próxima ao local onde foi assassinado, na manhã de ontem. Após a sessão solene na Câmara, está prevista uma bênção na Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição. 
 
Da Câmara, o corpo de João do Povo segue para a cidade de Várzea Alegre, onde ele morou parte da vida e será sepultado às 17h. Na pequena cidade do Cariri cearense, o clima ainda é de consternação. O velório é acompanhado por centenas de pessoas.
 
“Isso nos causa comoção e preocupação. A gente quer logo que todas as autoridades descubram quem efetuou os disparos. É uma situação que causa dor, mas também traz muito medo na gente”, comenta o vereador Luís Márcio Pereira, presidente da Câmara.
 
Para ele, o crime chama ainda mais atenção porque um assassinato semelhante foi registrado nas proximidades do açude Junco, há dois anos.

CâmaraCâmara
Dezenas de pessoas acompanham homenagens.Foto: Valéria Alves

 
O prefeito da cidade de Caririaçu, Edmilson Leite, também está em Granjeiro e disse que o outro município está de luto. “Há alguns anos, Granjeiro era distrito de Caririaçu, então os prefeitos têm uma boa amizade. Sempre tive o maior respeito pelo João. Ele queria muito ver o município dele se desenvolvendo”, relata.

Investigação
 
João Gregório Neto foi morto a tiros enquanto caminhava próximo à sua casa. Segundo moradores da cidade, um carro com suspeitos foi visto se aproximando do gestor municipal. Logo depois, foram ouvidos pelo menos três disparos. Ele foi atingido pelas costas. O carro utilizado pelos criminosos foi flagrado por uma câmera de segurança.
 
O governador Camilo Santana determinou “rigor absoluto nas investigações, com reforço de equipes na região, para que os criminosos sejam identificados e presos o mais rápido possível”. Na manhã desta quarta, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) informou que as diligências para encontrar os assassinos continuam.

Via Diário do Nordeste

Jornalista Ricardo Cavalcante
Siga-me

Comentários no Facebook