Com a ocorrência de chuvas em Fortaleza, moradores do Bairro Lagoa Redonda estão reclamando da “invasão” de sapos nas residências. Segundo eles, a situação começou a se agravar desde as chuvas do dia 26 de janeiro.

Diário do Nordeste

@diarioonline

 

‘Invasão’ de sapos em condomínio da Lagoa Redonda assusta moradores; veja vídeo http://bit.ly/2upgPO8 

Embedded video

See Diário do Nordeste’s other Tweets
 
 

Uma moradora, que não quis ser identificada, de um imóvel que fica próximo à Lagoa da Precabura, afirmou que “não sabe mais o que fazer”. Com as chuvas, segundo ela, a situação piora. Os populares acreditam que os sapos estejam saindo da lagoa.

“Já moro aqui há alguns anos e nunca vi nada parecido. Não sei se esse desequilíbrio é só por conta das chuvas ou se tem algum outro motivo”, comentou a mulher.

 

sapossapos
Sapos cururu em condomíniosFoto: Isanelle Nascimento

O biólogo Robson Ávila diz que o fenômeno é natural, já que em época de chuvas, segundo ele, os animais estão se reproduzindo.

“Acontece sempre próximo de lagoas, água parada, inundações. É uma cosia bem comum, acontece todos os anos praticamente. É um reflexo da ocupação humana ao redor”, explica o especialista. 

Os sapos são da espécie Rhinella Jimi, segundo Ávila. Se tratando, portanto, de filhotes de sapo cururu. “Espécie bem distribuída no Nordeste, inclusive dentro de cidades”, esclarece.

sapossapos
SaposFoto: Isanelle Nascimento

De acordo com ele, esses animais não oferecem risco à saúde dos moradores, e podem até trazer benefícios, já que se alimentam de mosquitos causadores de doenças.

“Esses animais não causam nenhum tipo de dano, não têm veneno. São até benéficos, se alimentam de mosquitos que causam doenças nas pessoas. São mais benéficos do que maléficos”, reforça.

O biólogo também lembra que as pessoas não devem matar os sapos, e sim evitar a invasão por meio de telas ou barreiras físicas.

Via Diário do Nordeste

Jornalista Ricardo Cavalcante
Siga-me

Comentários no Facebook