Uma mulher morreu eletrocutada na madrugada desta segunda-feira (24/02) próximo ao circuito de carnaval da avenida Beira-mar, em São Luís (MA). Ela foi identificada como Maria de Fátima Boais Pinheiro e sofreu uma descarga elétrica enquanto urinava em um portão energizado. As informações são do O Imparcial.

Segundo o Corpo de Bombeiros, a mulher se apoiou no portão do prédio da Junta Comercial na rua Parque 15 de Novembro, que passava por reformas e estava isolado por placas de metal de zinco que é um material condutor, nesse momento recebeu a descarga elétrica e morreu no local.

O vigia, que não teve sua identidade revelada, faz parte da empresa de segurança privada RG Verde, contratada para cuidar do local, ele afirma que realmente realizou a ligação ilegal no portão.

Ele foi preso em flagrante logo após a fatalidade, apresentava sintomas de embriaguez e foi encaminhado até a delegacia para realização dos procedimentos iniciais.

A Equatorial Maranhão se pronunciou sobre o caso e orienta que cercas elétricas somente podem ser construídas por empresas especializadas e devem seguir as normas brasileiras.

Confira a nota na íntegra:

NOTA DE ESCLARECIMENTO
Sobre o incidente ocorrido na madrugada da segunda-feira, 24, na Rua Parque de Novembro no Centro Histórico de São Luís, a Equatorial Maranhão informa, que uma equipe de plantão esteve no local juntamente com uma equipe do Corpo de Bombeiros e encontraram no imóvel uma ligação clandestina nas instalações elétricas internas que eletrificava um portão de metal, fato que vitimou uma senhora identificada como Maria Boas, 56 anos.

A Equatorial Maranhão orienta que cercas elétricas somente podem ser construídas por empresas especializadas e devem seguir as Normas Brasileiras, quanto aos critérios técnicos e de segurança.

Assessoria de imprensa da Equatorial Maranhão

180 graus

Jornalista Ricardo Cavalcante
Siga-me

Comentários no Facebook