Durante o período de quarentena devido ao novo coronavírus, uma fila foi formada ao redor do Ginásio Poliesportivo da Parangaba na manhã desta sexta-feira (27). A aglomeração, que foi registrada em vídeo, estava esperando a distribuição de refeições do Restaurante Popular (RP) que é realizada pela Secretaria Municipal dos Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SDHDS).

A Pasta informou que as medidas de segurança como higienização das mãos para os beneficiários estão sendo tomadas. As duas unidades responsáveis por fornecer refeições para pessoas em situação de rua e vulnerabilidade social foram descentralizadas durante o período de quarentena. O Restaurante Popular da Parangaba, que atende 1.400 pessoas diariamente, e o Refeitório Social do Centro, com 400 usuários.

“No caso do Refeitório da Parangaba está funcionando da seguinte forma: cem pessoas são atendidas no próprio RP e o restante das pessoas no Ginásio Poliesportivo da Parangaba por ser mais amplo. Lá eles tem acesso a lavagem de mão, higienização das mãos, álcool em gel. São distribuídas em quentinhas para facilitar a distribuição e evitar a aglomeração”, ressaltou Patrícia Studart , secretária Executiva da SDHDS.

Além disso, o Refeitório Social, no Padre Mororó, que atende exclusivamente pessoas em situação de rua, foi transferido para o Parque da Criança, “por ser um local mais arejado, lá também eles têm acesso a higienização das mãos, e também recebem em forma de quentinha para a acelerar a entrega e evitar aglomeração”, explicou. A distribuição de sopas, a partir das 16, deve continuar na rua Padre Mororó, 686.

“As medidas são importantes para que possamos controlar a aglomeração de pessoas em situação de rua. Sabemos da importância de manter as unidades funcionando, mas a Prefeitura entende que essas ações vão ajudar na prevenção ao Coronavírus”, pontuou o titular da Secretarias dos Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SDHDS), Elpídio Nogueira

No Ginásio Poliesportivo da Parangaba, funcionários estavam presentes orientando distanciamento entre as pessoas como medida de segurança contra o covid-19.”Muito bem organizado, não foi tão rápido porque tinha muita gente, eu cheguei aqui já era 11h15, mas disse que fazia tempo que tava na entrega”, ressaltou uma senhora que não será identificada.

Refeitório Social

Destinado à população em situação de rua de Fortaleza. As refeições serão gratuitas e destinadas exclusivamente às pessoas cadastradas pela Prefeitura nos abrigos, pousadas sociais, acolhimentos e Centro Pop. Funciona todos os dias, a partir das 11h.

Diariamente, um almoço com cardápio balanceado e variado de alimentos é oferecido ao preço simbólico de R$ 1,00. Atende, preferencialmente, a população idosa, população em situação de rua, trabalhadores do entorno e pessoas inscritas no Cadastro Único. Funciona de segunda a sexta-feira, das 10 às 14h.

Diário do Nordeste

Por Redação
Miséria.com.br

Jornalista Ricardo Cavalcante
Siga-me

Comentários no Facebook