O governador Camilo Santana afirmou, em entrevista à TV Cidade Fortaleza nesta terça-feira (21), que a flexibilização do isolamento social será feita após discussão entre pesquisadores na área da saúde, que acompanham a evolução do Coronavírus. Um novo decreto sobre o funcionamento do comércio foi publicado no fim de semana, ampliando a quarentena por mais 15 dias. 

“Esses quinze dias serão o momento para que esse grupo possa discutir saídas, como o mundo todo está discutindo em que momento o país e os estados podem flexibilizar, em que momento se podem iniciar atividades comerciais”, explicou Camilo, que ressaltou a necessidade de se manter o isolamento entre as pessoas. “É um momento difícil para o mundo todo. É um vírus que não está deixando de atingir nenhum país”, lamentou. 

O levantamento mais recente, divulgado às 20h de segunda-feira (20), aponta 3.484 casos confirmados da doença, sendo a maioria em Fortaleza, classificada pelo governador como “epicentro” da pandemia no Ceará. Para reverter a crise, Camilo Santana explicou que novos leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) são entregues em todo o Estado. “Todos os dias, abrimos novos leitos no Ceará. Não só em Fortaleza, mas em todas as regiões”, detalha. 

Em reunião com o ministro da Saúde, Nelson Teich, Camilo solicitou habilitação de leitos de UTI em Fortaleza e nos municípios Itapipoca, Iguatu, Tauá, Crateús, Tianguá, Aracati, entre outros. A demanda já havia sido discutida com o ex-ministro Nelson Mandetta, demitido pelo presidente Jair Bolsonaro. O ministro anterior já havia se comprometido com o Estado de que todos os leitos que solicitamos seriam habilitados. É muito importante que a gente tenha um cronograma por parte do Ministério de como será realizada essa habilitação”, comentou. 

Via Cnews

Jornalista Ricardo Cavalcante
Siga-me

Comentários no Facebook