O agora ex-superministro da Justiça, Sergio Moro, disse que não negociou a nomeação ao Supremo Tribunal Federal (STF), como afirmou o presidente Jair Bolsonaro na tarde desta sexta-feira (24).

“A permanência do Diretor Geral da PF, Maurício Valeixo, nunca foi utilizada como moeda de troca para minha nomeação para o STF. Aliás, se fosse esse o meu objetivo, teria concordado ontem com a substituição do Diretor Geral da PF”, publicou Moro, nas redes sociais.

Em uma outra postagem, Sergio Moro afirma que o ex-diretor da Polícia Federal (PF), estava cansado de ser assediado pelo presidente para ser substituído.

“De fato, o Diretor da PF Maurício Valeixo estava cansado de ser assediado desde agosto do ano passado pelo Presidente para ser substituído. Mas, ontem, não houve qualquer pedido de demissão, nem o decreto de exoneração passou por mim ou me foi informado”, postou Moro.

Sergio Moro anunciou a sua saída na manhã de hoje e fez graves acusações contra o Jair Bolsonaro, de que a mudança na PF seria política e não técnica.

Na tarde de hoje, o presidente Bolsonaro rebateu as acusações e disse que Moro teria dito que aceitaria a troca no comando da PF se ele fosse indicado ao STF.

Via Cnews

Jornalista Ricardo Cavalcante
Siga-me

Comentários no Facebook