Loja de móveis e um escritório estão entre os pontos comerciais arrombados esta semana na Aldeota, em Fortaleza, durante o lockdown. Para reduzir as ações criminosas, a Polícia Militar efetuou abordagens preventivas na região durante a quarta-feira (13). 

“O trabalho consistiu em abordagens preventivas, com qualificação de pessoas em situação de rua, que circulam pela região da Aldeota. A medida será reforçada durante todo esse período para coibir a ação de vândalos”, explicou o tenente-coronel PMCE Vicente de Paula. 

De acordo com o gerente de uma loja de móveis planejados na rua Carolina Sucupira, um grupo composto por aproximadamente nove pessoas entrou pelo teto do empreendimento e arrombou uma das portas, utilizadas na fuga. O bando furtou poltronas, fogões tipo cooktop, computadores e outras mercadorias. O prejuízo é estimado em R$ 50 mil. Na madrugada entre segunda (11) e terça-feira (12), os suspeitos arrombaram o escritório de uma oficina de automóveis na avenida Santos Dumont, no Papicu. Eles fugiram com o cofre do negócio. 

Em nota, o Sindilojas Fortaleza lamentou os crimes e manifestou solidariedade aos empresários. “Solicitamos às autoridades estaduais a retomada da segurança pública nas áreas com maior número de ocorrências e de maior vulnerabilidade a fim de que as perdas não se multipliquem já que estamos, há quase dois meses, sem faturamento”, diz nota. 

POLÍCIA CIVIL
A Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) apura crimes de furto a estabelecimentos comerciais e orienta a população a não divulgar relatos incertos e boatos que recebam em redes sociais. É importante que a população esteja ciente que espalhar informações mentirosas é crime previsto no artigo 340 do Código Penal Brasileiro. A pena para quem pratica esse tipo de delito é de um a seis meses de detenção, ou multa.

Via Cnews

Jornalista Ricardo Cavalcante
Siga-me

Comentários no Facebook