Uma bebê recém-nascida foi abandonada dentro de uma sacola em frente ao portão do Centro de Treinamento e Desenvolvimento Humano (CTDH) do Corpo de Bombeiros, no bairro Jacarecanga, e resgatada por volta das 5h50 da manhã desta sexta-feira (19).

A criança, do sexo feminino, ainda estava com a placenta e o cordão umbilical presos à ela no momento em que foi encontrada por dois subtenentes da corporação. 

De acordo com o comandante do CTDH, o tenente-coronel Cláudio Barreto, ainda não se sabe se a menina foi abandonada no local no fim da noite desta quinta-feira (18) ou se durante a madrugada de hoje.

Ela foi encontrada com sinais de hipotermia e estava praticamente imóvel, mas foi envolvida pelos bombeiros em uma manta térmica e já aparentava estar bem, apresentando sinais vitais bons. Em seguida, foi levada ao Hospital Geral Dr. César Cals para ser submetida a exames.

“Do jeito que nasceu, ela foi colocada lá porque estava com placenta e cordão umbilical. Ainda choveu no decorrer da madrugada e ela não tinha chorado ainda, mas depois ela chorou e está bem”, garante.

Ainda segundo o tenente-coronel, o Corpo de Bombeiros e a polícia já estão realizando buscas na região para tentar identificar quem abandonou a menina. 

Caso os responsáveis não sejam localizados, ela será encaminhada para adoção. “Eu creio que [quem abandonou] tenha sido alguém [que mora] próximo ao quartel, no Centro”. 

Para o comandante do CTDH, a escolha para abandonar a criança em frente à unidade do Corpo de Bombeiros não teria sido ao acaso. “O Bombeiros salva vidas e a pessoa que abandonou deve ter pensado: ‘vou deixar minha filha aqui em frente pra ver se eles salvam ela e, de repente, alguém adota’. Digo isso porque aqui perto tem uma praça e essa pessoa poderia muito bem ter colocado a criança debaixo de algum brinquendo, onde não molha de jeito nenhum, mas ela colocou aqui, bem visível pra gente”, diz.

O comandante, inclusive, manifestou o interesse em adotar o bebê. 

“É uma menina linda. Sinceramente, estou até com vontade de adotá-la porque eu só tenho três filhos homens”, diz, sorrindo.
Via Diário do Nordeste
Jornalista Ricardo Cavalcante
Siga-me

Comentários no Facebook