Um vigilante foi preso em flagrante, nesta segunda-feira (27), no Grande Recife, por incendiar um caminhão de combustíveis e um carro de passeio do atual companheiro da ex-mulher dele. Segundo a Polícia Civil, o homem, que já tinha sido investigado por ameaça e violência doméstica, praticou o crime movido por ciúmes.

De acordo com o delegado Adyr Almeida, os veículos, que ficaram totalmente destruídos, estavam estacionados na frente da residência da ex-mulher do autor do crime, em Cruz de Rebouças, em Igarassu, na Região Metropolitana.

O homem, que não teve o nome divulgado, foi preso no local de trabalho, uma agência bancária, em Itamaracá, também no Grande Recife.

O policial, titular da delegacia de Cruz de Rebouças, contou que o vigilante foi autuado por crime de incêndio e por resistência.

“Ele usa arma de fogo e foi preso no banco, hoje de manhã. Ele reagiu e precisou ser algemado. As pessoas que estavam no local pensaram até que era um assalto, porque ele se exaltou”, afirmou.

O homem foi levado para a delegacia. Na terça-feira (28), ele será encaminhado para a audiência de custódia, segundo o delegado.

Vídeos e fotos divulgados pela Polícia Civil mostram os carros em chamas, ainda de madrugada. Depois, nas imagens, é possível observar o caminhão e o carro completamente destruídos.

O delegado informou que, a partir dos vídeos, foi possível observar o momento em que o homem quebrou alguns equipamentos para tentar evitar o flagrante. “Ele passa pela rua e depois a gente consegue pegar ele quebrando uma câmera”, contou.

“Foi perda total. O dono do caminhão disse que se estivesse carregado com combustível, o incêndio teria provocado uma explosão e danos em todo o quarteirão. Ninguém ficou ferido”, afirmou Adyr Almeida.

O delegado disse que o vigilante tem passagens anteriores de polícia. Em 2018, ele foi flagrado furtando produtos de um mercadinho, onde trabalhava.

Em fevereiro deste ano, no Carnaval, o homem teve uma queixa registrada pela ex-mulher por ameaça com uso de arma de fogo. “Ele disse que se ela arrumasse outro homem, seria morta”, afirmou o delegado.

Fonte: G1 PE

Jornalista Ricardo Cavalcante
Siga-me

Comentários no Facebook