O assistente administrativo Tiago dos Santos Bezerra, de 36 anos, foi preso por engano nesta sexta-feira (11), em Fortaleza, quando foi registrar um boletim de ocorrência no 27º Distrito Policial. Os policiais responsáveis pelas atividades na unidade o confundiram com Tiago dos Santos, de 30 anos, condenado em 2017 por assalto, em Caucaia.

De acordo com a advogada Mayara Lima, que acompanha o caso de Tiago Bezerra, ele continua detido na Delegacia de Capturas (Decap) e aguarda decisão do juiz Francisco Marcelo Alves Nobre, da 3º Vara Criminal de Caucaia, a fim de reverter a prisão.

Os nomes do homem condenado e do preso injustamente são diferentes por um sobrenome (Bezerra). Tiago dos Santos, por sua vez, não tem o nome do pai na sua certidão de nascimento. Além disso, o nome da mãe de ambos é idêntico.

Contudo, de acordo com a advogada, se as autoridades policiais tivessem observado o Registro Geral do assistente administrativo, veriam de que se tratavam de pessoas totalmente diferentes.

 

“Houve despreparo total, falta de zelo e abuso de autoridade, prender uma pessoa ilegalmente sem verificar o documento de identidade. Se você olhasse, veria que não era a mesma pessoa. A delegada não se deu ao trabalho de olhar o processo judicial”, avalia Mayara Lima.

 

A advogada avalia também a possibilidade de ter ocorrido preconceito racial. “Ele é um rapaz negro, foi lá de shorts e chinelo porque morou a vida toda na redondeza. O que eu posso afirmar de concreto é que houve abuso de autoridade”, disse.

 

Registro de ocorrência

 

Tiago Bezerra foi ao 27º DP para registrar um boletim de ocorrência (BO) porque teve problemas na sua conta em um banco. Ao chegar à unidade policial, ele foi informado que havia um mandado de prisão em aberto contra si, em razão do qual foi dada voz de prisão.

Ele negou que respondesse a qualquer processo, mas, mesmo apresentando os documentos, foi detido. A família, então, contatou advogados que, ao verem o mandado pelo qual ele estava sendo preso, observaram que se tratava de um engano.

Segundo a família, policiais argumentaram que, como já estava fora do expediente na unidade, eles não teriam conseguido entrar em contato com a Comarca de Caucaia e, provavelmente, Tiago ficaria preso até segunda-feira (14).

 

Condenação por assalto

 

Tiago dos Santos, de 30 anos, que foi condenado em 2017, cometeu o crime em novembro de 2010. Ele anunciou o assalto a uma vítima com um revólver e foi preso após buscas da Polícia Militar. Em janeiro de 2011, foi solto pela Justiça.

Após a denúncia do Ministério Público do Ceará (MPCE), o juiz Saulo Belfort Simões o sentenciou a seis anos e cinco meses de prisão, com regime inicialmente semiaberto. Contudo, desde 2017, o mandado de prisão pela condenação está em aberto.

A Secretaria da Segurança Pública e a Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública e Sistema Penitenciário (CGD) foram procurados pela reportagem, mas ainda não responderam.

Via G1 Ce

Jornalista Ricardo Cavalcante
Siga-me

Comentários no Facebook