A Delegacia de Roubos e Furtos (DRF) desmembrou uma organização criminosa do Distrito Federal com ramificação interestadual especializada em furtos a lojas de shoppings de capitais. A Operação Dédalo, desencadeada no último dia 13 em Fortaleza, mas com informações detalhadas nesta segunda-feira (18), culminou na prisão de cinco pessoas; três delas em Fortaleza. Estas, por sua vez, compõem uma célula do grupo, e participaram de um assalto a uma joalheria em um polo de vendas da Capital quatro dias antes

Segundo o titular da DRF, Rommel Kerth, o trio organizou duas ações simultâneas na Capital, na madrugada do último dia 9 de janeiro. O alvo principal era o cofre de uma loja de joias. Contudo, por falta de ferramentas capazes de furar o acesso, eles resolveram invadir uma livraria vizinha. “Nós temos a total convicção que o objetivo maior era a joalheria, mas em decorrência da impossibilidade das ferramentas serem transportadas para a joalheria, necessárias para o rompimento do cofre, essa quadrilha dividiu as ações”, explica.

Um dia antes do assalto, em 8 de janeiro, o bando já havia ido ao shopping conhecer a estrutura interna e planejar o trajeto da ação criminosa. Para chegar à joalheria, um dos integrantes passou pela área de serviço e entrou pelo duto do sistema de ar-condicionado

 

“Ele vai rastejando até a joalheria. É interessante ressaltar que os integrantes que nós identificamos que fazem esse tipo de ação de penetração, são pessoas de baixa estatura. Uma pessoa de porte médio não consegue entrar”, assegura Rommel. 

Um vídeo gravado pelo circuito interno de monitoramento da loja mostra o suspeito fazendo o levantamento das peças disponíveis em prateleiras e guarda o material furtado. 

Enquanto o homem subtraí os itens, os demais integrantes usaram uma estratégia diferente. Eles adentraram à livraria vizinha através de fraude.

Via Diário do Nordeste

Jornalista Ricardo Cavalcante
Siga-me

Comentários no Facebook