Lojistas planejam abrir o comércio durante o período correspondente ao carnaval, porém a decisão final depende do acerto com o sindicato dos trabalhadores do setor. Em entrevista ao G1, na manhã desta sexta-feira (22), a Câmara de Dirigentes Lojistas de Fortaleza (CDL), os sindicatos dos Comerciários e dos lojistas de Fortaleza comentaram sobre a expectativa do funcionamento.

As festas de carnaval em 2021 no Ceará foram canceladas pelo governador Camilo Santana no início deste mês. Até então, o feriado neste ano estava programado para ocorrer em 16 de fevereiro. Em decreto com regras de combate à Covid-19, Camilo cancelou o ponto facultativo nos órgãos públicos e recomendou o funcionamento do comércio e da indústria durante os dias de carnaval.

O entrave para a abertura do comércio é o acordo feito na Convenção Coletiva de Trabalho, que determina que os estabelecimentos não funcionariam de domingo a terça-feira de carnaval.

Segundo o secretário jurídico do Sindicato dos Comerciários, Francisco Tarcísio Sales, uma reunião será realizada com o Sindilojas até a próxima semana para definir como essa abertura ocorrerá. “A gente não é contra abrir, mas queremos discutir se caso tenha carnaval em outra data, que esses dias sejam mantidos para serem fechados, como ocorreria em fevereiro”, afirma.

De acordo com a executiva do Sindilojas, Tânia Damasceno, ainda não há uma previsão para uma decisão. “A gente está discutindo a respeito. Concordamos plenamente em não ter feriado e o comércio abrir, mas a gente está discutindo com o Sindicato, então ainda não há algo definido”, disse.

Conforme o presidente da CDL, Assis Cavalcante, caso ocorra a abertura, o comércio deverá funcionar nos horários normais. Para ele, o adiamento da data e de outros feriados para o segundo semestre seria uma decisão acertada.

“Nós estamos totalmente a favor, não só no carnaval, como também na Semana Santa, se permanecer esse quadro de mais cuidados, para zelar a saúde do nosso povo. Caso a abertura ocorra, os shoppings vão funcionar normalmente e as lojas do Centro também”, afirma.

Via G1 Ce

Jornalista Ricardo Cavalcante
Siga-me

Comentários no Facebook