Uma mulher que teve o celular roubado em um assalto localizou o aparelho em um site de vendas, se passou por cliente, marcou um encontro e mobilizou a Polícia Militar, que recuperou o objeto. O caso aconteceu em Praia Grande, no litoral paulista, e o suspeito foi liberado por ser menor de idade. A gerente de supermercado Thais Lopes Lira, de 37 anos, vítima do roubo, disse ao G1 neste domingo (7) que ficou surpresa com o desfecho.

“Eu não esperava que isso fosse dar certo, ainda mais porque estou longe, mas deu. Foi inusitado”, brinca Thais.

A gerente conta que foi roubada no Terminal Rodoviário Tatico, no bairro Nova Mirim. Ela aguardava o marido trocar o bilhete para viagem quando atendeu a uma ligação, e teve o aparelho levado. Thais chegou a correr atrás do assaltante, sem sucesso. Como não conseguiu remarcar a viagem para Santa Catarina, precisou seguir sem o celular.

Inconformada com a situação, ela e o esposo passaram a procurar pelo aparelho em sites de vendas e anúncios nas redes sociais. O marido de Thais viu o telefone sendo anunciado poucas horas depois do roubo, e a vítima reconheceu o celular. Mesmo em viagem, ela decidiu chamar o suposto vendedor e se passou por cliente para tentar recuperar o item.

Por estar longe, a vítima acionou um amigo policial que atua na cidade. Passando a localização e as características, pediu que ele fosse ao encontro do rapaz para conseguir pegar o aparelho. No dia combinado, o amigo, que estava de folga, foi ao local e conseguiu abordar o adolescente, pedindo apoio de outro policial.

“Meu amigo ainda fez uma chamada de vídeo, para eu ver se era mesmo o celular, e reconheci o menino, que foi levado até a delegacia”, explica Thais. O suspeito foi encaminhado à Delegacia Sede do município, onde foi registrado um boletim de ocorrência de ato infracional. O jovem, que tem apenas 15 anos, foi liberado sob responsabilidade de familiares.

“Ele tem 15 anos, não sei se fico mais brava ou triste com esse tipo de situação”, declara Thais. Apesar de inusitado, esta não foi a primeira vez que a gerente passou por isso. Ela relata que já recuperou outro aparelho, após o filho ser assaltado. Na primeira ocasião, ela foi com o marido e conseguiu o celular de volta.

O aparelho ficou na delegacia, e quando voltar da viagem, Thais poderá retirar o item. “Precisei comprar outro, mesmo sem dinheiro, por uma emergência, para conseguir viajar. Esse [o roubado] vai ficar para alguém de casa”, finaliza.

Via G1
Jornalista Ricardo Cavalcante
Siga-me

Comentários no Facebook