Um cantor de 33 anos morreu a tiros na madrugada desta sexta-feira (19), na Avenida 11, bairro Jereissati II, em Maracanaú. Atualmente, Johnny Alves de Lima também trabalhava como motociclista no serviço de entrega por aplicativo. A vítima foi atingida por um disparo de arma de fogo no momento em que chegava em casa.

Segundo a Polícia, na residência, funcionava um bar, onde ele estaria guardando a moto, quando foi abordado por um homem. Um colaborador do estabelecimento conseguiu correr, mas o cantor levou um tiro no peito. Ele morreu ainda no local do crime. 

Equipes do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), da Polícia Civil, atenderam a ocorrência junto com a Polícia Militar e a Perícia Forense do Ceará (Pefoce). 

Investigação

“Um inquérito policial foi instaurado pelo DHPP e será transferido para o Núcleo de Homicídios e Proteção à Pessoa (NHPP) da Delegacia Metropolitana de Maracanaú, que irá apurar as circunstâncias acerca do crime”, disse, em nota, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).

Não há, porém, informações sobre o suspeito de ter praticado o crime. A Pasta reforçou que a população pode contribuir, de forma anônima e sigilosa, através do Disque-denúncia (181) ou ainda pelo número do NHPP – (85) 98619.0309,

Nas redes sociais, amigos lamentaram o assassinato do artista. “Melhor seresteiro que já conheci”, enalteceu um post. “Que Deus te receba no céu”, clamou outro. 

Via Diário do Nordeste

Jornalista Ricardo Cavalcante
Siga-me

Comentários no Facebook