Um homicídio a bala aconteceu ontem por volta das 18h45, na rua B, no Alto da Cooperativa no Icó. A pensionista, Georgiane Maria Alves de Oliveira, 35 anos, natural de São João do Jaguaribe, que não tinha antecedentes, foi executada na porta de casa a tiros por um indivíduo que chegou a pé e fugiu em seguida. As informações são do correspondente Richard Lopes.

Policiais Militares e Civis estiveram no local arrolando testemunhas e realizando os primeiros levantamentos de praxe. De acordo com o que foi apurado pela polícia, um segundo indivíduo teria ficado na esquina dando apoio logístico ao comparsa. Os criminosos provavelmente fugiram em uma motocicleta.

Georgiane estava morando em Icó com seus dois filhos, sendo um de 15 e outro de 17 anos. Ontem, o filho mais jovem estava completando 15 anos. Os disparos atingiram a cabeça da vítima, cujo corpo foi encaminhado de Icó para ser necropsiado no IML de Iguatu.

Segundo levantamentos da polícia, Georgiane Maria era mulher de um acusado de vários crimes, conhecido por Pé de Pano, que foi morto em São João do Jaguaribe. Dentre os crimes atribuídos a Pé de Pano, figuravam homicídios, associação criminosa e vários outros.

A irmã de Georgiane Maria, Regiane Maria Alves de Oliveira, que tinha 39 anos, também foi morta em São João do Jaguaribe no dia 4 de outubro do ano passado, no sítio Raposo. Os acusados estavam em uma motocicleta e fugiram.

Com a morte de Georgiane Maria, já são quatro homicídios ocorridos somente neste mês de março na cidade de Icó. O primeiro ocorreu na tarde do dia 8, em uma estrada vicinal da Vila Chico Luiz. O ex presidiário Pedro Galdino Silva Costa, 26 anos, conhecido por Diabo Louro, foi executado a tiros por uma dupla de moto que fugiu.

Já na noite do dia 13, em um curral às margens de uma estrada de acesso ao conjunto Pedrinhas, o vaqueiro Nelson Luis Coelho de 55 anos e o agricultor Ronalrio Lima Ramos, de 47 anos, foram mortos a tiros por desconhecidos. O delegado regional de polícia civil de Icó, Glauber Ferreira, continua investigado os homicídios.

Por Agência Miséria
Miséria.com.br

Jornalista Ricardo Cavalcante
Siga-me

Comentários no Facebook