A família de Delano Gouveia, filho de Dedim Gouveia, divulgou que ele segue internado com complicações da Covid-19 e que um remédio prescrito para o tratamento, a polimixina, está em falta. O Instituto Dr. José Frota (IJF), onde Delano está internado, citou “carência nacional de insumos” e afirmou que está aplicando terapia substitutiva no paciente.

O forrozeiro Dedim Gouveia morreu após luta contra a doença na última segunda-feira (19).

A esposa de Delano Gouveia apareceu em vídeo nas redes sociais com a cunhada Isabel Gouveia e o esposo, para denunciar que o antibiótico estava em falta. Nas imagens, a família diz que chegou a comprar o remédio e informou que o IJF não aceitou receber a medicação.

“A família está enlutada com o falecimento de Dedim Gouveia e estamos aqui lutando por Delano Gouveia”, diz o cunhado de Delano.

O filho do cantor Dedim Gouveia está entubado desde 30 de março, quando foi transferido para o IJF e adquiriu uma bactéria, condição que o colocou em estado de maior gravidade.

MUDANÇA DE TERAPIA

Em nota, o IJF falou que segue acompanhando Delano Gouveia com uma “equipe multidisciplinar”. Sobre a falta da medicação, o hospital informa que “em decorrência do período de pandemia, mesmo o órgão possuindo contratos vigentes para o fornecimento de medicamentos, as empresas alegam a carência de insumos no mercado nacional para contemplar as demandas”.

Comunicado da unidade de saúde aponta ainda que não se pode administrar nenhum medicamento “sem devidas informações sobre a procedência, acondicionamento e forma de aquisição”.

“O IJF se solidariza com a família neste momento de luto pela perda do músico Dedim Gouveia, ao mesmo tempo em que reafirma seu empenho para a recuperação de Delano Gouveia”, diz nota.

Fonte: Diário do Nordeste

Jornalista Ricardo Cavalcante
Siga-me

Comentários no Facebook