A Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) divulgou, na tarde desta terça-feira (27), os resultados de duas ações realizadas, na manhã de hoje, nas cidades de Caucaia e Pacajus, ambas pertencentes à Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). As duas ações estão relacionadas com investigações referentes a homicídios ocorridos nos dois municípios. Quatro homens foram presos e um adolescente foi apreendido. Uma arma de fogo também foi apreendida. Os detalhes foram apresentados durante coletiva de imprensa, na sede da Delegacia Geral, em Fortaleza.

O delegado geral da PCCE, Sérgio Pereira, destacou a importância das operações realizadas na região metropolitana visando retirar das ruas pessoas envolvidas com Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI). “As duas ações foram coroadas com êxito. Pessoas que estavam em liberdade matando desafetos e pessoas ligadas a grupos criminosos foram capturadas e hoje estão encarceradas à disposição do Poder Judiciário”, disse Sérgio Pereira.

Adolescente apreendido em Caucaia

Policiais civis realizaram o cumprimento de um mandado de busca e apreensão em desfavor de um adolescente de 16 anos, investigado em quatro atos infracionais relacionados a homicídios no município de Caucaia, na Área Integrada de Segurança 11 (AIS 11) do Estado. A apreensão do menor ocorreu no bairro Marechal Rondon, no município da região metropolitana.

As investigações indicam que o adolescente é suspeito de participar de atos relacionados a homicídio e tráfico de drogas, no bairro Jurema e adjacências. Entre os fatos investigados, estão duas ocorrências de duplo homicídio, ambos ocorridos no bairro Marechal Rondon, mesmo local onde ele foi apreendido. Uma das ocorrências, registrada no último dia 20 de março, teve como vítima um adolescente de 17 anos e um homem de 21. A ação criminosa foi realizada na Travessa Colina. Já o outro ato ocorreu no dia 8 de dezembro do ano passado e tiveram como vítimas um adolescente de 17 anos e um homem de 20. A ação ocorreu na Rua Mirador.

No momento do cumprimento do mandado de busca e apreensão expedido pela Vara Única da Infância e da Juventude de Caucaia, o adolescente tentou fugir pulando os muros de imóveis da vizinhança e adentrando quintais e dependência de várias residências, sendo perseguido e apreendido pelos policiais civis do 18º Distrito Policial, responsáveis pelas investigações e pelo comprimento da medida judicial.

Quatro presos em Pacajus

Uma operação deflagrada pela PCCE, com o apoio da Coordenadoria de Inteligência (Coin) da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), resultou na desarticulação de um grupo criminoso envolvido em homicídios ocorridos no município de Pacajus, na Área Integrada de Segurança 13 (AIS 13) do Estado. No total, foram cumpridos oito mandados de prisão, resultando em quatro homens presos e outros quatro alvos tiveram os mandados cumpridos no sistema penitenciário, onde já se encontravam recolhidos. Além disso, foram apreendidos um revólver, aparelhos celulares e uma quantia em dinheiro.

Em Pacajus, foram presos José Lima Arruda, de 55 anos, o “Neném”, que já responde por posse irregular da arma de fogo e homicídio culposo no trânsito; Jarys Alves de Alencar (21), vulgo “Igualdade”, que já responde por tráfico de drogas, e Francisco Sérgio Alves Filho (34), o “Cicatriz”, que já responde por lesão corporal dolosa no âmbito da violência doméstica, além de porte ilegal de arma de fogo. Já em Pindoretama, foi capturado Rodrigo da Silva Oliveira (27), mais conhecido como “Flok” ou “Kimbo”, que já responde por tráfico de drogas e crime ambiental.

De acordo com as investigações, o grupo é envolvido em, pelo menos, quatro homicídios consumados e um tentado, todos ocorridos em 2020, no município de Pacajus. Os alvos são investigados em três inquéritos policiais que tramitam na delegacia metropolitana do município, responsável pelas investigações. Em dois inquéritos policiais, as mortes estariam relacionadas a uma retaliação de uma tentativa de homicídio sofrida pelo filho de “Neném”, crime ocorrido no dia 14 de junho do ano passado. Já no outro, a motivação ainda é investigada.

Via Ascom Secretária de Segurança pública

Jornalista Ricardo Cavalcante
Siga-me

Comentários no Facebook