Após reunião entre representantes dos policiais e uma comitiva de senadores na noite desta quinta-feira (20), os PMs decidiram recusar proposta do governo e continuam com a paralisação da categoria. O encontro ocorreu na noite desta quinta-feira (20), no 18º Batalhão da Polícia Militar, em Fortaleza. 

A proposta de reestruturação salarial enviada prevê aumento de cerca de R$ 3.400 para cerca R$ 4.500 no salário dos soldados. O pagamento será feito em três parcelas (em março de cada ano) até 2022.

Inicialmente o oferecido havia sido aumento para R$ 4.200, em quatro parcelas, mas foi revisto após as associações que representam a classe terem rejeitado a oferta. O governador disse que a proposta já está no limite do que o estado pode oferecer.

Forças armadas

O presidente Jair Bolsonaro atendeu a solicitação do governador Camilo Santana e determinou, nesta quinta-feira (20), o emprego das Forças Armadas para Garantia da Lei e da Ordem (GLO) no Ceará. Com isto, o Exército Brasileiro atuará nas ruas do Estado em apoio às forças de segurança. A medida é tomada diante da crise deflagrada com o movimento de policiais militares. A Segurança Pública do Estado vai continuar sob a responsabilidade da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), que tem a frente o secretário André Costa.

Via Cnews

Jornalista Ricardo Cavalcante
Siga-me

Comentários no Facebook