O prefeito de Maracanaú, Firmo Camurça (PSDB), editou novo decreto no município, determinando a partir da próxima segunda-feira (30) a volta de 50% da frota do transporte coletivo e de todos os servidores públicos municiais, em horário corrido. O gestor defende a retomar “aos poucos a normalidade” por dificuldades econômicas. Quando ao Estado, o governador Camilo Santana (PT) avalia até este domingo (29) as próximas ações. 

Aulas

No decreto 3.948/2020 assinado, na última sexta-feira (28), continuam suspensas as aulas nas escolas públicas de Maracanaú até a próxima sexta-feira (3). Segundo o prefeito, nesse período, kits de merenda escolar vão ser entregues às famílias dos alunos.

Transporte 

Por outro lado, já volta a operar parcialmente a frota de transporte coletivo do município. De acordo com o decreto, 50% dos ônibus e transporte complementar, “devendo adotar todas as medidas de higienização nos veículos diariamente”. Os veículos também não poderão circular com a capacidade além da permitida.

Servidores

A prefeitura também determinou a volta do servidores públicos municipais em horário corrido, de 8h às 14h. Exceto aqueles que fazem parte de serviços considerados essenciais, como a Saúde, que seguirão o regime normal de trabalho.

Os servidores 60 anos ou mais continuarão autorizados a trabalharem em suas residências. 

O prefeito diz que os demais funcionários poderão trabalhar também em esquema de rodízio, teletrabalho e home office. Todas as medidas começam começam a valer na próxima segunda e vigoram por sete dias até um novo decreto ser editado.

Economia

Para Firmo Camurça, é preciso de forma “moderada” retomar as atividades no município. “Não de forma plena ainda, porque temos que ter cuidado com a saúde, evitando aglomeramento de pessoas, mas voltando ao trabalho normal, se não vamos ter muita dificuldade”.

Segundo o gestor municipal, a previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de tudo que é produzido – de Maracanaú, antes da crise, era de 2.1% e agora é de 0.02%. “E acredito que vai ser negativo”, avalia.

Sobre a reabertura do comércio, o prefeito aguarda decisão do governador Camilo Santana (PT), que deve anunciar neste fim de semana se prorroga ou não o decreto estadual.

Via Diário do Nordeste

Jornalista Ricardo Cavalcante
Siga-me

Comentários no Facebook