Morreu nesta terça-feira (2), a médica veterinária Priscyla Andrade, 31, vítima da síndrome de Haff, conhecida como “doença da urina preta”. A mulher estava internada desde o dia 18 de fevereiro, na UTI, do Real Hospital Português, em Recife.

Priscila deu entrada no hospital depois de comer peixe da espécie arabaiana. A irmã dela, Flavia Andrade, 36, também foi acometida pela doença, ficou internada no mesmo hospital, mas conseguiu se recuperar. Flavia está em casa desde o último dia 24 de fevereiro. O peixe que as duas comeram foi comprado de um pescador no bairro do Pina, na zona sul do Recife. As informações são do UOL.

A doença da ‘urina preta’ é causada por ingestão de peixe contaminado com uma toxina biológica. Essa substância compromete músculos, rins e outros órgãos.

A mãe da médica-veterinária foi quem publicou nas redes sociais uma mensagem anunciando a morte de Priscyla.

“O céu hoje estará te recebendo com muita luz na casa do pai e aqui jamais esqueceremos da sua humildade, caráter, da sua eficiência como profissional, meiga, linda, alegre, sorridente e cheia de luz. Seu sorriso vau ficar na minha memória eternamente. Te amamos, seus pais, irmãos, sobrinhos, Matheus, parentes e amigos”, escreveu Betânia Andrade, mãe de Priscyla.

Despedida

A última publicação de Priscyla nas redes sociais foi de otimismo, no dia 17 de fevereiro. “Esteja pronto pra recomeçar sempre que for preciso. E pra você recomeçar, precisa de coragem. Tenho coragem pra recomeçar, e você?”, publicou.

Fonte: O Tempo

Jornalista Ricardo Cavalcante
Siga-me

Comentários no Facebook