Aos 45 anos de idade, Jefferson Maranhão virou o Exterminador do Futuro por um dia. Jaqueta preta, arma fictícia em punho, óculos na face. Vestido do personagem, ontem, o funcionário público que descobriu o universo geek por influência dos filhos, chegou ao Centro de Eventos do Ceará em missão de paz: participar do Sana, evento que reúne apreciadores da cultura oriental de todo o Brasil.

O festival chega à 19ª edição esperando receber 50 mil pessoas até amanhã. Ontem (12), no primeiro dia de programação do evento, o público conheceu salas temáticas, arena zumbi inspirada na série recém-finalizada Game Of Thrones e um espaço de simulação de batalha medieval. No palco de shows, um tributo ao artista brasileiro André Matos, que tinha apresentação marcada, mas faleceu no último dia 8 de junho, aos 47 anos.

De um lado ao outro, entre estandes de jogos, mangás, figurinhas, acessórios e roupas inspiradas em séries e filmes, fãs que investiram pesado na produção de fantasia. No caso de Jefferson Maranhão, o planejamento começou com um ano de antecedência. “Eu comprei a jaqueta de couro pela internet, coloquei uma luz de led nos óculos e confeccionei a arma com cano, E.V.A (borracha) e madeira. Tentei fazer a maquiagem, mas derreteu”, conta, revelando ainda que “foi amor à primeira vista”, desde o dia que aceitou o pedido dos filhos para virar cosplay.

Para conseguir estar no evento, o vendedor Charles Barreira, 30, precisou pedir folga. Se ausentar da rotina profissional, inclusive, não é a primeira e nem será a última, se depender dele. “Toda vez que eu vou começar um trabalho novo, na hora da assinatura da carteira, eu aviso logo do Sana. Eles estão sempre cientes”. Nesta edição, a escolha do personagem exigiu dele criatividade e ajuda de terceiros. “Escolhi o Homem Borracha porque ele é um super-herói. O colã foi feito por uma costureira. Já essas mãos bem grandes, eu fiz com papel, cola, massa e tinta”.

FOTOFOTO
Jovens fantasiados de personagens de animes e filmes colorem os corredores do Sana 2019, em FortalezaFOTO: JL ROSA

“Exterminador do Futuro” e “Homem Borracha” moram em Fortaleza e não tiveram dificuldade no caminho para o festival. Por outro lado, teve personagem que precisou se deslocar de outro Estado. A estudante Valquíria Kailene, 17, chegou à Capital com os amigos, na manhã dessa sexta-feira (12). Eles vieram de Recife em uma viagem que durou 14 horas de ônibus. Os motivos que os fizeram deixar a cidade natal por três dias fazem valer a pena todo o esforço até a entrada no festival.

“Viemos com muitas malas, sofremos muito para trazer todos os acessórios e não se esquecer de nada. Desde setembro do ano passado, nós programamos esse dia. De lá para cá, compramos passagens de ônibus mesmo e produzimos as roupas”, conta a estudante, que junto aos colegas interpretou os heróis do anime Boku no Hero, que conta a história de uma academia de heróis.

O diretor do Sana 2019, Ricardo Busgaib, vê com euforia o alcance do evento, ressaltando o aumento do público nas edições já realizadas. “Em 2001, quando a gente fez o Sana acontecer, não tinha praticamente nada. Foi um evento de 220 pessoas, que com o tempo, foram se agregando. Agora, esperamos 50 mil. É um crescimento muito importante para a cena geek no Ceará”, destaca.

Via Diário do Nordeste

Siga-me

Jornalista Ricardo Cavalcante

Informações e contato em Portal Jurema News
Jornalista sob registro Drt 3648/Ce
Quem sou: Um apaixonado por tecnologia, busco sempre novas tecnologias para deixar esse portal cada vez mais completo.
Jornalista Ricardo Cavalcante
Siga-me

Deixe uma resposta