A cerca de 400 dias das próximas eleições municipais, partidos e candidatos já se movimentam para definir nomes que aparecerão nas urnas de Fortaleza no dia 4 de outubro de 2020.

Chapas com a deputada estadual Dra. Silvana (PR) e os deputados federais Célio Studart (PV), Luizianne Lins (PT) e Capitão Wagner (Pros) são dadas como certas na disputa.

Contudo, o auge das articulações nem sequer chegou e a própria administração municipal não definiu um nome para a disputa. O POVO Online listou alguns dos possíveis candidatos à Prefeitura de Fortaleza.

OPOSIÇÃO

André Fernandes (PSL)

Deputado André Fernandes
Deputado André Fernandes

Deputado estadual mais jovem do Brasil e mais votado do Ceará, André Fernandes ganhou projeção por sua carreira como youtuber. Defensor de ideias conservadoras e envolvido em polêmicas, ele se mantém alinhado politicamente com o presidente Jair Bolsonaro (PSL) e chegou a indicar que a legenda iria lançar candidatura própria na Capital.

O político também demonstrou resistência à aliança com Capitão Wagner (Pros) porque, segundo Fernandes, o deputado federal não estava alinhado ao Governo Federal. A postura do parlamentar causou uma crise interna na sigla. A fala foi rebatida pelo também deputado federal Heitor Freire (PSL). Fernandes foi destituído da presidência do partido na Capital, fala que está na sigla “porque é necessário” e passou a acusar o colega de partido de uma série de irregularidades na condução do grupo. Sobre a disputa pela Prefeitura, voltou atrás. Disse que não ter mais interesse e ponderou: “Wagner é forte e bom candidato”. “Se ele se alinhar com o presidente, sim (terá seu apoio)”, garantiu.

Capitão Wagner (Pros)

Capitão Wagner
Capitão Wagner

Capitão da Polícia Militar do Ceará, o deputado federal é o principal nome até agora da oposição para as próximas eleições. Ele ganhou projeção nacional durante a greve dos policiais militares em 2011 no Ceará. Nas últimas eleições, foi o candidato mais bem votado do Estado. Wagner já disputou as eleições municipais de Fortaleza em 2016, quando foi derrotado no segundo turno por Roberto Cláudio (PDT).

Desta vez, surge novamente como nome forte na busca pelo Paço. Sempre que questionado, o militar admite o interesse pela vaga e já articula alianças. Até aqui, é quem mais se movimenta para ser candidato. Na votação pela reforma da Previdência, deu mais um indício do plano eleitoral para 2020. Após ajudar a viabilizar a votação e apoiar as mudanças em todas as votações que antecederam a aprovação do texto-base, votou contra a reforma no plenário.

Carlos Matos (PSDB)

Carlos Matos, do PSDB
Carlos Matos, do PSDB

Nome tucano mais cotado para se lançar à disputa pela Prefeitura de Fortaleza, o ex-deputado estadual Carlos Matos foi colocado em maio deste ano como pré-candidato pelo senador Tasso Jereissati (PSDB). Nos bastidores, sempre acompanhado do senador, ele articula alianças, tenta fortalecer o próprio nome e trazer a sigla de volta ao centro do poder da Capital. Na última quinta-feira, 17, se reunir com pré-candidatos tucanos à Câmara de Fortaleza.

Apesar de os movimentos do grupo indicarem candidatura própria, Tasso já afirmou que não descarta outros caminhos. Sobre Capitão Wagner (Pros), por exemplo, declarou: “Temos candidato, mas as conversas vão acontecer. Capitão Wagner tem sido um aliado e contamos com ele para estarmos aliados também”. O senador também admite possibilidade de união com PDT. “Desde que haja convergência de projetos e ideias, é possível”, disse.

Célio Studart (PV)

Deputado federal Célio Studart
Deputado federal Célio Studart

Vereador mais votado em 2016 e deputado eleito no ano passado com a segunda maior votação, o parlamentar estuda se lançar candidato. No último mês, em nota enviada ao O POVO, o deputado disse que quem decide os rumos eleitorais na Capital é o diretório municipal, do qual ele é presidente.

“O PV terá candidato a prefeito na Capital em 2020. O nome não está definido”, disse. “Como já afirmado anteriormente, não descarto colocar meu nome para a disputa, dados os expressivos resultados eleitorais obtidos tanto para vereador em 2016 quanto para federal em 2018, com votos em todos os bairros de Fortaleza”, concluiu o texto.

Dra. Silvana (PR)

Dra. Silvana, deputada estadual
Dra. Silvana, deputada estadual

Alinhada a ideias conservadores, a deputada estadual Dra. Silvana – hoje integrante da base do governo Camilo Santana (PT) – já afirmou que estará na disputa pela Prefeitura de Fortaleza no próximo ano. Com forte ligação a grupos religiosos, a política pretende surfar na onda da direita que elegeu o presidente Jair Bolsonaro (PSL) no ano passado.

Em entrevista ao O POVO Online em abril deste ano, ela já cravou que estará na disputa. “Entendo que me colocar à disposição para concorrer à Prefeitura mostra meu compromisso com a nossa população e me faz buscar estratégias para soluções já antigas da nossa Fortaleza que tanto amo”, disse Silvana.

Geraldo Luciano (Novo)

Empresário Geraldo Luciano
Empresário Geraldo Luciano

Executivo do Grupo M. Dias Branco, Geraldo Luciano nunca disputou cargos públicos, mas já foi várias vezes cotado para ocupar secretarias importantes em governos. Esteve cotado entre os possíveis candidatos nas últimas eleições e volta agora a ter o nome ventilado nos bastidores da política. Há quase um ano das eleições, o movimento mais concreto que pode indicar uma possível candidatura foi a saída do empresário da presidência do Partido Novo no Ceará.

No seu estatuto, a sigla exige que quem tem pretensões de postular algum mandato não pode continuar em cargo de comando. Contudo, ele garante que ainda não tem pré-candidatura definida, mas a possibilidade já foi comentada inclusive pelo presidente nacional da sigla, João Amoêdo. Segundo Luciano, o que o partido tem definido até agora é o entendimento de que terá candidatura própria no próximo ano.

Heitor Férrer (SD)

Deputado federal Heitor Férrer
Deputado federal Heitor Férrer

O deputado federal Heitor Férrer foi candidato à Prefeitura de Fortaleza nas duas últimas eleições municipais. Derrotado nas duas vezes, ele pretende tentar a terceira. “Hoje, posso dizer que tenho pretensão de disputar a Prefeitura”, disse em entrevista ao O POVO. “O partido tem interesse. O Genecias (Noronha, presidente do SD no Ceará) já me confidenciou que eu devo tratar de reunir condições para disputar”, completou.

Luizianne Lins (PT)

Deputada federal e ex-prefeita de Fortaleza Luizianne Lins
Deputada federal e ex-prefeita de Fortaleza Luizianne Lins

Exercendo o segundo mandato de deputada estadual, Luizianne Lins foi prefeita de Fortaleza entre 2005 e 2012. À época, ela deixou o Município, mas não conseguiu eleger o sucessor, Elmano de Freita (PT). Em 2016, tentou novamente vaga no Paço, mas nem sequer chegou ao segundo turno e viu Roberto Cláudio (PDT) ser reeleito.

A petista é uma da aposta mais fortes entre as prefeituras de capitais do diretório nacional do partido, que tenta se recuperar da crise dos últimos anos. Resta saber como enfrentará a disputa com correligionários no Ceará. Camilo Santana (PT), por exemplo, compõe ala que diverge dos planos da ex-prefeita, tem nomes próprios para lançar na disputa e, na prática, é mais próximo ao clã dos Ferreira Gomes.

Mayra Pinheiro (PSDB)

Mayra Pinheiro, secretária de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde
Mayra Pinheiro, secretária de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde

Ex-presidente do Sindicato dos Médicos do Ceará e atual titular da Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (STGES), a médica Mayra Pinheiroestuda deixar o PSDB. A mudança seria parte da articulação para formar chapa com o deputado federal Capitão Wagner (Pros) ou mesmo liderar uma candidatura própria. Entre as siglas que poderiam abrigá-la estão o DEM e o Novo.

Mayra não confirma as articulações em busca do Paço, mas também não nega. Nas últimas eleições, a médica concorreu pela primeira vez ao Senado. Obteve 882.019 votos e acabou em quarto lugar.

Renato Roseno (Psol)

Deputado estadual Renato Roseno
Deputado estadual Renato Roseno

Principal nome da sigla no Ceará, o deputado estadual Renato Roseno já admitiu ao O POVO o interesse em disputar o Paço em 2020. “Disposição eu tenho, mas tenho que conversar com mais gente”, disse. Segundo o parlamentar, o representante do partido será definido somente no próximo ano. O deputado já disputou duas vezes eleições majoritárias, em 2008 e 2012, mas acabou derrotado em ambas.

BASE GOVERNISTA

Águeda Muniz

Águeda Muniz, secretária de Urbanismo e Meio Ambiente
Águeda Muniz, secretária de Urbanismo e Meio Ambiente

Secretária municipal do Meio Ambiente (Seuma) desde a primeira gestão do prefeito Roberto Cláudio (PDT), Águeda Muniz também já foi cotada como candidata nos bastidores da política. A gestão dela flexibilizou e reduziu a burocracia nos processos de licenciamento ambiental da Capital, o que foi visto com bons olhos pelo setor empresarial da Capital. É das secretarias de maios visibilidade na gestão municipal.

Élcio Batista

Élcio Batista, chefe da Casa Civil do Estado do Ceará
Élcio Batista, chefe da Casa Civil do Estado do Ceará

Nome mais ligado ao governador Camilo Santana (PT) no páreo, o sociólogo Élcio Batista foi remanejado pelo petista logo após sua reeleição. Batista deixou de ser chefe de Gabinete para assumir, também como chefe, a Casa Civil, uma pasta remodelada e mais robusta, se comparada a que existia até então.

O secretário não comenta se tem ou não pretensão de ser candidato, mas ocupa papel de destaque nas articulações políticas do atual governo do Estado. É considerado homem de confiança de Camilo e deu exemplos desse papel quando assumiu o papel de interlocutor do Governo com a sociedade em momentos de crise na segurança pública. Tem visibilidade midiática.

José Sarto (PDT)

Presidente da Assembléia Legislativa do Ceará, José Sarto
Presidente da Assembléia Legislativa do Ceará, José Sarto

Presidente da Assembleia Legislativa (AL) do Ceará, Sarto é um nome mais ligado à ala cirista do Governo. O parlamentar está no sétimo mandato como deputado, com Fortaleza como principal reduto eleitoral.

Em entrevista ao O POVO Online, ele já comentou a possibilidade de entrar na corrida para chefiar o Município. “Seria honroso. É muito honroso ser lembrado para qualquer cargo majoritário. Claro que a gente fica envaidecido”, disse. Contudo, o político é cauteloso. “Ainda acho que é cedo se colocar como pré-candidato”.

Queiroz Filho (PDT)

Deputado estadual Queiroz Filho
Deputado estadual Queiroz Filho

Segundo deputado estadual mais votado, o pedetista é um dos nomes mais próximos ao prefeito Roberto Cláudio (PDT), a quem sempre atrelou sua trajetória política. Até as últimas eleições, Queiroz Filho ocupava o cargo de chefe de gabinete do Município. Já na Assembleia Legislativa (AL) do Ceará, tornou-se a voz do prefeito na Casa.

Salmito Filho (PDT)

Salmito Filho, deputado estadual
Salmito Filho, deputado estadual

Ex-presidente da Câmara dos Vereadores de Fortaleza e atual deputado federal, Salmito Filho chegou a disputar indicação para disputar as eleições majoritárias já em 2012, perdendo para Roberto Cláudio. Ele aparece novamente nos bastidores políticos pelo papel que ocupou na Câmara, onde tem até hoje muitos aliados, e pela boa votação que o levou à Assembleia Legislativa (AL) do Ceará.

Salmito não é originalmente do grupo Ferreira Gomes, o que não o coloca como primeira opção entre essa ala da situação. O pedetista iniciou carreira política no PT. Ele se aproximou do clã liderado por Ciro Gomes após romper com Luizianne Lins (PT). Tem como trunfo a boa de articulação e os aliados diversos.

Samuel Dias

Samuel Dias, secretário do Governo de Fortaleza
Samuel Dias, secretário do Governo de Fortaleza

Engenheiro civil ex-titular da Secretaria de Infraestrutura do Município (Seinf), Samuel Dias é o nome que o prefeito Roberto Cláudio (PDT) mais tem articulado para sucedê-lo. Logo após tomar posse no segundo mandato, o pedetista trouxe Dias para liderar a Secretaria de Governo de Fortaleza (Segov). No começo de julho, mais um sinal claro do protagonismo que o secretário tenta ganhar. Em evento repleto de políticos, o prefeito colocou Samuel Dias para comandar o anúncio de pacote de R$ 1,5 bilhão em investimentos para a Cidade.

O secretário do Governo disse que chefiar o Município “não está nos planos” dele. O atual prefeito também desconversa sempre que questionado sobre o assunto. Ele diz que só irá tratar disso no próximo ano. “No momento certo e adequado”, afirma.

Este conteúdo exclusivo para assinantes está temporariamente aberto a todos os leitores como cortesia

Qual desses possíveis candidatos a prefeito você prefere?

Via O Povo Online

Siga-me

Jornalista Ricardo Cavalcante

Informações e contato em Portal Jurema News
Jornalista sob registro Drt 3648/Ce
Quem sou: Um apaixonado por tecnologia, busco sempre novas tecnologias para deixar esse portal cada vez mais completo.
Jornalista Ricardo Cavalcante
Siga-me

Deixe uma resposta