Um funcionário de uma empresa terceirizada, que presta serviços à Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP), foi preso no local de trabalho, em São Gonçalo do Amarante, Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), na manhã desta quinta-feira (1º).

A reportagem apurou que a detenção foi realizada por policiais militares cedidos ao Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco), do Ministério Público do Ceará (MPCE), por força de um mandado de prisão preventiva por homicídio, expedido pela 2ª Vara Cível/Crime, da Comarca de Conselheiro Pena, pertencente ao Poder Judiciário de Minas Gerais.

Fernando da Silva Batista, de 38 anos, é acusado de participar de uma organização criminosa que atua na Região Leste de Minas Gerais, com homicídios, extorsão, corrupção ativa e passiva e concussão. Políticos, policiais civis e militares, agentes penitenciários, fazendereiros e empresários são suspeitos de integrar a quadrilha.

A defesa do preso não foi localizada pela reportagem. A assessoria de comunicação da CSP foi demandada sobre a prisão dentro da Siderúrgica, mas não respondeu até o momento.

A organização criminosa foi desarticulada na Operação La Famiglia, deflagrada pelo Gaeco do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) em 20 de novembro de 2018. Foram cumpridos 43 mandados de busca e apreensão e 40 mandados de prisão preventiva, nos estados brasileiros de Minas Gerais, Bahia, Maranhão e Ceará (o que já demonstrava a relação do grupo criminoso com o Estado) e nos Estados Unidos da América (EUA).

A assessoria de comunicação da siderúrgica do informou em nota que a prisão foi realizada no entorno da siderúrgica, além disso em nota enviada a redação do Portal Jurema News, a assessoria informou que o mesmo encontrava-se afastado pelo Inss, segue nota na integra “A Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP) informa que o empregado Fernando da Silva Batista estava afastado pelo INSS. Hoje, 1º de agosto, o empregado retornaria à empresa, quando foi detido pela Polícia do lado de fora da companhia. A CSP está colaborando com a Justiça no caso.” 

Via Diário do Nordeste

Jornalista Ricardo Cavalcante
Siga-me

Comentários no Facebook