O corpo de uma travesti foi encontrado com sinais de tortura nesta sexta-feira (14), no município de Missão Velha, no Cariri. A vítima, identificada como Monique Matias Chagas (25), estava acorrentada e com cordas amarradas ao pescoço dentro da Cachoeira de Missão Velha. 

A Polícia Militar foi chamada por moradores, que encontraram o corpo parcialmente submerso. Ela foi retirada da água pelas forças de segurança com auxílio da comunidade. Monique morava no Sítio Cajueirinho em Juazeiro do Norte. 

Em nota, a Polícia Civil informou que a Delegacia Municipal de Missão Velha investiga o achado de cadáver. “A Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) também esteve no local, onde auxiliou nos trabalhos policiais. Diligências estão em andamento visando identificar as circunstâncias do fato”, diz a nota. 
Denúncia 
A população pode contribuir com as investigações repassando informações que possam auxiliar os trabalhos policiais. As denúncias podem ser feitas pelo número  (88) 3542-2902 da Delegacia Municipal de Missão Velha. O sigilo e o anonimato são garantidos.

VIOLÊNCIA CONTRA LGBTs NO CEARÁ
Na última quarta-feira (12), uma jovem lésbica foi brutalmente assassinada com um tiro no rosto. O crime aconteceu na rua Venezuela, em Caucaia, Região Metropolitana de Fortaleza. A vítima foi identificada como Maria da Conceição de Sousa (19). Na comunidade, ninguém quis comentar o assunto. 

Horas antes, Antônio Samuel Silva Santos (22) foi morto no bairro Picuí, em Caucaia. O jovem, homossexual, andava de bicicleta na região, quando foi abordado por dois homens em uma motocicleta. O suspeito ainda tentou fugir por um matagal, mas foi alcançado e morto. Os casos são acompanhados pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). 

TRANS CEARENSE MORTA EM SÃO PAULO
corpo da travesti cearense Katarina Ariel (22) foi encontrado com golpes de faca nesta quarta-feira (12), no Parque do Carmo, em São Paulo. A vítima foi localizada por uma outra travesti, que rapidamente chamou a Polícia Militar. Em entrevista à TV Cidade Fortaleza, Tayla Nascimento, amiga da vítima, afirmou que a mulher foi vítima de latrocínio. “Isso foi um assalto muito planejado. Pra ter amarrado ela, ter marca de faca em todo o corpo e ela ter sido jogada para fora do carro”, explicou. 

CEARÁ É O SEGUNDO É MORTE DE PESSOAS TRANS
Trabalho elaborado pela Associação Nacional de Travestis e Transexuais do Brasil (Antra), o “Dossiê: assassinatos e violência contra travestis e transexuais brasileiras em 2019” mostra que o Ceará aparece como segundo estado em casos de homicídio contra este grupo vulnerável. 

Segundo o relatório, onze pessoas trans foram mortas no Ceará em 2019. Os casos aconteceram em Chorozinho, Sobral, Guaiuba, Horizonte, Pacatuba, Maracanaú, Caucaia, Tarrafas e Juazeiro do Norte. O Estado perde apenas para São Paulo, onde 21 pessoas foram brutalmente assassinadas. 

Via Cnews

Jornalista Ricardo Cavalcante
Siga-me

Últimos posts por Jornalista Ricardo Cavalcante (exibir todos)

Comentários no Facebook