A Prefeitura de Caucaia divulgou na última sexta-feira (28/02) o edital de convocação dos aprovados ao concurso da Guarda Municipal. A posse dos aprovados está prevista para o dia 20 de abril. Ao todo, foram convocados 40 profissionais, ou seja, quase o dobro do total de vagas ofertadas em edital [25 vagas]. 

“Estou muito feliz em poder anunciar a convocação de novos guardas municipais. Tenho um carinho pela guarda, que tem um papel importante no contexto da cidade. É quem cuida de nosso patrimônio e zela nossos espaços”, afirmou o prefeito. Com essa convocação, a Prefeitura amplia significativamente o efetivo da guarda municipal, que soma, agora, 163 servidores.

Os convocados devem entregar seus documentos a partir da próxima quinta-feira (05/03) entre 8h e 12h, na Secretaria de Administração do Município de Caucaia, localizada na Rua Coronel Correia nº 2061, Centro. “Não serão recebidos documentos de forma parcial”, garante o edital de convocação. 

“O não comparecimento no prazo legal implicará a renúncia tácita do classificado convocado e, conseqüentemente, a perda do direito à nomeação ao cargo para o qual foi aprovado, podendo o Município de Caucaia convocar o candidato imediatamente posterior, obedecendo a ordem de classificação”, garante o edital. 

A perícia médica acontece nos dias 11 e 12 de março no Instituto de Previdência do Município de Caucaia (IPMC), localizado na Rua Padre Romualdo, nº 179, Centro, que avaliará a aptidão física e mental para o exercício das atribuições do cargo. As informações completas com datas e lista de documentos necessários que devem ser entregues podem ser conferidas no Diário Oficial nº 1892.

Em 2019, a gestão entregou novos fardamentos e mais 2 viaturas, além de sancionar a lei que cria 19 inspetorias e 35 subinspetorias na estrutura da corporação. O guarda municipal é o profissional responsável por atuar, prevenir e garantir a proteção da população que faz uso dos bens e serviços municipais. Também colabora com a resolução de conflitos, de modo a garantir o respeito aos direitos fundamentais do cidadão. 

Jornalista Ricardo Cavalcante
Siga-me

Comentários no Facebook