O governador Camilo Santana (Pt) usou as redes sociais para falar da diplomação dos prefeitos e vereadores eleito, segundo o governador o Tre deverá fazer a diplomação por meio de ambiente virtual devido a pandemia da Covid-19, “Sobre a diplomação dos prefeitos e vereadores eleitos, conversei ontem com o presidente do TRE, desembargador Haroldo Máximo, solicitando que todos os eventos fossem realizados de forma virtual devido à pandemia, o que foi prontamente atendido já no caso de Fortaleza, e o que deve ocorrer nos demais municípios. Também fiz questão de parabenizar ao TRE-CE pelo grande trabalho realizado no pleito deste ano.” falou o governador Camilo em sua publicação no Facebook.

No próximo dia 15/12 entra em vigência o novo decreto de isolamento social imposto pelo governo do estado, que limita inclusive o número de pessoas (15 pessoas) em eventos domésticos, ou seja, as confraternizações familiares que costumam ser realizada nesse período de final de ano.

 

Repercussão do isolamento social no meio político

O Senador Eduardo Girão (Pros) usou as redes sociais para fazer duras criticas a alguns pontos do decreto de isolamento social “

É um abuso o que acontece no Estado do Ceará. A obrigação de proteger dá lugar a um autoritarismo que proíbe famílias de se reunirem e que estimula vizinhos a denunciarem uns aos outros. Natal é tempo de união. Flertar com a ditadura não pode ser a saída para a incompetência. É que o último decreto do @governodoceara impôs uma série de restrições ditatoriais nas comemorações de final de ano por conta da Pandemia. Sabemos que há um aumento de casos da Covid em boa parte do país e na nossa querida Terra da Luz, e que são necessárias medidas governamentais para controlar e até impedir aglomerações públicas.
Mas alguns pontos do decreto do governador são abusivos e ao mesmo tempo inócuos. Tem que se buscar um papel educativo orientador no sentido das medidas preventivas que são necessárias e importantes. No recente período eleitoral não se teve nenhum tipo de restrição mais austera . Existe aí uma contradição. Esperamos que o governo reveja esse Decreto. É preciso um maior equilíbrio. Controlar o avanço do COVID 19 sim, mas sem jamais desrespeitar a população na intimidade dos seus lares.” disse o senador em sua publicação no Facebook.
Jornalista Ricardo Cavalcante
Siga-me

Comentários no Facebook