Uma criança de 6 anos foi agredida e depois sequestrada pelo ex-companheiro da mãe no município de Pacatuba, Região Metropolitana de Fortaleza. De acordo com a delegada Marta Reis, da Delegacia da Mulher de Pacatuba, o menino desapareceu em 12 de janeiro, após a mãe ser espancada a pauladas pelo companheiro.

Sobre o caso, a Polícia Civil informou, por meio de nota, que as investigações sobre o desaparecimento da criança estão a cargo da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) local. A pasta afirmou que um boletim de ocorrência foi registrado no dia 15 de janeiro e transferido para a DDM de Pacatuba.

A delegada afirmou que durante o depoimento, a mãe relatou que ela e a criança ficaram desacordadas depois serem agredidos e não soube explicar o sumiço da criança. A suspeita da polícia é que o homem, que estaria sob efeito de entorpecentes, no momento da agressão, tenha atingido a criança e esteja envolvido no desaparecimento dela.

Relacionamento conturbado

 

Segundo Marta Reis, a mãe, que possui transtornos mentais, com ajuda de um funcionário da escola onde a criança estuda, abriu um boletim de ocorrência na última segunda-feira (15), relatando o caso.

As investigações policiais apontam ainda que o casal vivia um relacionamento conturbado de apenas dois meses, discutia bastante e a mãe já havia sido agredida antes pelo homem. Um dos motivos da briga no dia do desaparecimento seria o fato dela não aceitar o vício em drogas do companheiro. Outro motivo da agressão é que a mãe poderia estar grávida do suspeito o que o deixou irritado.

Ainda de acordo com a delegada, existe uma suspeita de um envolvimento de uma segunda pessoa no desaparecimento da criança e é averiguado.

Equipes do Corpo de Bombeiros fizeram buscas pela criança no sítio Jansen Guerra, na localidade de Alto Fechado, em Pacatuba, local onde o suspeito morava. Até a manhã desta sexta-feira nada foi encontrado.

A população pode contribuir com informações que ajudem os trabalhos policiais. As denúncias podem ser feitas pelo número (85) 3384-5820, da Delegacia de Defesa da Mulher de Pacatuba.

Via G1 Ce

Jornalista Ricardo Cavalcante
Siga-me

Comentários no Facebook