Carreata contra o lockdown realizada em Fortaleza na manhã deste domingo (14) terminou com sete pessoas autuadas. O grupo foi conduzido ao 2º Distrito Policial (DP), na Aldeota, onde foi lavrado um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) por descumprimento do decreto estadual de isolamento social rígido.

Eles foram abordados no bairro Serrinha, segundo informações colhidas na delegacia. Todos já foram liberados.

Com registro de pessoas fora dos veículos e sem máscara, a manifestação de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) contrários ao isolamento ocupou o viaduto da avenida Raul Barbosa por volta das 10h30 e seguiu para outras áreas da Cidade.

Ato descumpre o decreto em vigor na Capital e em todo o Estado.

Reação de deputados

O deputado estadual André Fernandes esteve na unidade policial conversando com os manifestantes. Em publicação nas redes sociais, ele afirma que foram pessoas “escolhidas a dedo entre uma multidão”. “O objetivo do governador é colocar medo no povo, mas não conseguirão!”, escreveu o parlamentar, apoiador do presidente.

Delegado Cavalcante, também deputado estadual cearense, afirmou que mandou uma equipe de advogados ao 2º DP para dar suporte aos autuados. Segundo Cavalcante, eles foram conduzidos “de forma arbitrária”.

O deputado afirmou que os manifestantes foram autuados por “saírem às ruas nesse domingo e se manifestarem contra o confinamento inconstitucional, ilegal e arbitrário do Governador”.

Lockdown no Ceará

Além da restrição de circulação de pessoas e veículos em via pública, a não ser para deslocamentos a serviços essenciais, é proibido promover eventos como passeatas e carreatas.

O lockdown foi estendido para o todo o Ceará na última quinta-feira (11) e vale até o dia 21 de março.

A restrição foi aplicada devido à escalada de mortes, casos do novo coronavírus e internações, que pressionam o sistema de saúde. A medida começou a valer neste sábado (13).

Fonte: Diário do Nordeste

Jornalista Ricardo Cavalcante
Siga-me

Comentários no Facebook